Street Fighter II - O Anime

Você que nasceu na época de 2000 e é fã de Street Fighter talvez nunca tenha assistido ao anime de Street Fighter II. Pois é, Street Fighter II teve tanto sucesso nos video games que em em 1995 foi feita uma série animada com 29 episódios. 

O anime conta a história de Ryu e Ken, dois amigos que frequentavam o mesmo dojô no japão e que aos 17 anos se reencontram nos Estados Unidos. Os dois são cheios de si devido à não encontrarem um adversário forte em torneios e campeonatos até que um dia se encontram com Guile e levam uma surra, fazendo com que os dois percebam que são cheios de si e decidam viajar pelo mundo para encontrar lutadores mais fortes e conhecer outras artes marciais.

Ao longo da viagem os dois conhecem Chun-Li e Fei Long na China e ouvem falar da arte de domínio da natureza chamada Hadou. E também encontram seus primeiros desafios: Um domínio sem lei chamado Coonloom e uma organização de tráfico de drogas chamada Ashura, que possuia lutadores fortes dominadores do Muay Thai. Ryu e Ken ficam fascinados por esse estilo de luta tailandês que decidem continuar viajando, indo dessa vez para a Tailândia.

Chegando lá, Ryu acaba numa emboscada feita por um integrante fugitivo da Ashura que o leva para a cadeia, acusado de traficante de drogas. Mas isso faz com que ele conheça Sagat, o grande campeão de Muay Thai que também caiu nas mãos da Ashura. Ken consegue pegar o cara e ele e Ryu desmantelam a organização Ashura, libertando Sagat, que ao sair indica aos dois onde podem aprender sobre a técnica Hadou.

Daí então os dois vão para India, conhecem o Bonzo chamado Dhalsim, que acaba os ensinando a técnica, depois de provarem que são dignos de aprendê-la. Depois disso eles são contactados por Chun-Li para irem à Espanha receber um prêmio por terem desmantelado Ashura. Mas, um pouco mais tarde, uma outra organização se manifesta estar por trás da Ashura, a organização Shadaloo, comandada por M. Bison. 



 Aproveitando a viagem, os três vão assistir a uma tourada, onde conhecem Vega, que se apaixona cegamente por Chun-Li e cria um grande ciúme de Ken, pensando que ele seria um namorado de Chun-Li. Além de toureiro, Vega é um grande lutador e desafia Ken num ringue de morte num baile de máscaras no Castelo Isabel. Nesse momento, M. Bison assiste à luta e descobre que Ken e Chun-Li são dois jovens que lhe renderiam um grande quantia em dinheiro se fossem sequestrados, levando os dois prisioneiros à sua fortaleza numa ilha.

M. Bison também vê Ryu manifestando o Hadouken e pede que o sequestrem para torná-lo um guerreiro da Shadaloo, implantando o Cyber Chip, um aparelho que manipulava segundo a vontade de uma cabeça de águia criada pelo Psycho Power de M. Bison.

Daí em diante, só tenho que indicar a vocês que assistam o anime, para verem o quão legal foi e para se perguntarem por que acabou tão cedo, apenas com 29 episódios.

O final foi um tanto "apressado", muita coisa deixou de ser esclarecida mas vale muito a pena ver as lutas que o anime apresentou. Acredito que algum personagem favorito seu esteja nele. Infelizmente, E. Honda, Blanka, Dee Jay e T. Hawk não apareceram mas ainda assim o anime se tornou uma obra prima.
E pra finalizar, um easter egg que existe durante o anime inteiro é a aparição de Akuma como figurante. Nessa época, apesar do anime ser baseado em Street Fighter II, já estavam lançando Street Fighter Alpha onde a grande atração era o terceiro dominador da energia Hadou. Os locais em que ele aparece são: a emboscada à casa de Chun-Li, o aeroporto da Tailândia, a aldeia de Dhalsim e o hospital na Espanha, entre outros.
Então pessoal, espero que tenham gostado desse review de um dos melhores animes trazidos de jogos na década de 90. Esse anime passou no SBT no Bom Dia e Cia por volta de 1996 e mais tarde no Cartoon Network em 2001. Mas, feliz ou infelizmente o anime hoje só pode ser encontrado no youtube ou em DVD's em lojas de animes, já que ele não foi bem sucedido em alguns países devido à censura de tanto sangue.
Agradeço a você que acompanhou essa postagem e nos vemos na próxima segunda. Abraço à todos.


3 comentários:

Acho que esse é o único anime que não tem quase nada a ver com o game que ficou bom. Pra falar a verdade, ele é melhor que muitos outros animes do Street Fighter que foram mais fiéis à história do jogo. Isso sem falar da abertura e encerramento cantada pela Yuki Kuroda que é uma das minhas trilhas favoritas.

17 de fevereiro de 2014 17:28 comment-delete

Muito Bom cara, assistia no sbt na infância... ficou muito bom mesmo, como mencionado no texto acima, foge da historia do game, mas ficou bom.

23 de fevereiro de 2014 05:08 comment-delete

Lembro q no dia do ultimo episodio ,acabou a energia no meu bairro.So q o pai de um amigo tinha uma tv portatil preto e branco,daquelas quadradas q vendia no camelo de 5 polegadas.Então ,como ela usava pilha mais ñ tinha nenhuma pilha e ñ compensava compra pq acabava logo,o pai do meu amigo fez uma gambiarra e conseguiu ligar a tv no acendedor de cigarro do carro q estava na garage.Tudo isso so p ñ perder o ultimo episodio da serie.E se ñ estiver errado o epidodio reprisava no dia seguinte q era domingo.Mais a febre de assistir era tanto q assistimos naquela tela pequena de 5 olegadas mesmo.Mais foi muito bom ver no final o Ryu descer a lenha no M.Bison,teve ate o ``facão ´´ q é golpe exclusivo do Guile.

17 de março de 2014 11:55 comment-delete

Postar um comentário